segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

As extravagancias da especie

O que direi sobre os que repousam tranquilamente sobre o próprio purgatório que, esquecendo as indulgencia apontam para a loucura vizinha seu prazer ou seu proveito. Cheios de confiança em seus amuletos, em certas preces mágicas, oriunda de algum devoto impostor. Que juram prometer riquezas, honrarias, prazeres, boa comida, saúde inalterável longa vida, céu em ouros e brilhantes, velhice robusta e enfim, onde tudo é lindo, não existe dor, nem fome, um lugar ao céu ao lado de Jesus Cristo. Quanto a essa ultima vantagem, só querem usufruir o mais tarde que puderem. Pergunte a estes julgadores, se querem tudo isso agora! Querem nada. Somente quando os prazeres deste mundo os abandonar...
Basta que um pecador com excelente oratória os convença de, ao jogar de umas moedinhas os terão a alma purificada. Perjúrios, traições, homicídios, imposturas, ingratidão...As moedinhas os redimiu, e redimiu tão bem que ele acredita poder recomeçar tudo outra vez.
Não quero parecer atacar os que assim se transformaram porque, outra coisa igualmente “LOUCA”, LOUCA?... São os Santos erigidos  como protetores de diferentes lugares. Eu quando criança, usava uma amuleto na roupa, era um quadrado de 5cm x 5cm, em veludo vermelho que minha avó dizia me proteger, Nossa Senhora do Desterro, não podia perder nem abrir. Era todo costurado e tinha um alfinete que deveria prender por dentro da roupa. Eu abri li, era uma oração de proteção. O que não me salvou de uma tentativa de estupro em plena praça da Saudade.
Em cada região tem seu santo padroeiro, com suas virtudes particulares. Um por exemplo, cura a dor de dente, o outro te arruma um marido, outro faz devolver as coisas roubadas, outro preserva o naufrágio e assim por diante...Eu jamais terminaria se quisesse relatar todas as virtudes destes santos padroeiros. Há, ainda tem o caso de alguns que possuem sozinhos, varias virtudes ao mesmo tempo, é o caso da Mãe de Deus, a quem o Povo atribui, mais poder que seu Filho. Hãããã?????
Bem, entre tantos votos, velas etc...Já vistes um só em que algum agradece ter se livrado da LOUCURA, ou ter ficado um pouco mais SÁBIO? Nenhum, nenhum ainda agradeceu aos céus por ter podido livrar-se da LOUCURA. Ela é tão doce e agradável, que os Homens renunciariam a tudo antes de consentirem privar-se dela.
O certo é que a vida de todos os Cristãos esta repleta de extravagancias dessa espécie, que os padres e pastores autorizam e fomentam com prazer, pois conhecem bem o lucro que obtém.

Percorro com tanta rapidez minha insensata loucura que estava esquecendo de mencionar as diferentes classes de loucos, não esquecemos então, aquelas pessoas que, tendo os costumes e as inclinações canalhas, não cessam de enaltecer seus vãos títulos de nobreza. Meu nome é Tradição, eu sou da família tal, sua boca repete sem parar nomes antigos. E apesar de todo seu discurso, são pessoas tão estupidas quanto estatuas r que geralmente valem menos que as imagens que exibem. Mesmo assim, o Amor-próprio lhes faz passar numa vida feliz, e há inclusive gente bastante louca para respeitar como deuses esses animais estúpidos que não merecem sequer o nome de homens. Tem por ultimo, pra finalizar o que digo, as espécies menos agradável que as precedentes, é a das pessoas que se enaltecem e se glorificam com as qualidades e os talentos dos que estão a seu serviço, como se fossem a elas que os ceus tivessem concedido.

2 comentários:

Fátima Camargo Alegretti disse...

Sensatez demais, abala os ouvidos da mente que voa...
E a roda roda, natal, 2014, mais um ano... mais algumas rugas! hehe
bjão

Julie Rossi disse...

Fatinha..quero voce no animus, já!
SAUDADE, SAUDADE DO TIO.
BEIJOS