segunda-feira, 31 de março de 2008

O sonho de uma criança


Surpreendida!

Atônica com o texto.

-Professora, você tem certeza que ela escreveu?
-Claro mãe, a sua filha é uma poetisa! -(Eu não me fiz entender - Ou ela não entendeu)

Lógico que fiquei toda feliz, mas preocupada e pensativa...A relação da representatividade e da referencia em casa é algo que não se pode deixar passar impune.

-Tudo bem, professora, ela pode sim participar do Projeto "Primeiro Voo". (Projeto Salesiano que lançará um livro com poesias dos alunos e, minha filha foi a que recebeu o maior numero de poesias publicadas). Bom demais ne? Se não fosse a percepçao melancolica, 'Sonho de uma criança'...

Eu tenho 8 anos e já sei ler e escrever.
Ganhei o livro de Peter Pan; fiquei feliz e ao mesmo tempo confusa.
Um dia vou crescer. Em meus sonhos de criança nunca crescia, como naquela estória.
E agora penso que será diferente: se a gente crescer, quem vai cuidar de mim quando ficar doente? Quem vai me dar sermão? Quem vai me fazer cafuné? Quem vai me dar carinho?
Mas tem um problema...se eu não superar tudo isso, não vou poder namorar e nem casar!
Parei e pensei que tudo não passava de um sonho. Fiquei pensando em tudo que aquele sonho representou para reflexão na minha vida.
(Monique, 8 anos)

Sei que os filhos criamos para o mundo, para viverem a si próprios suas historias, também sei que não poderei livra-los do sofrimento e da decepção. Estaria eu ocultando o romantismo, a paixão de não dar-lhes uma referencia marcada e massacrada pela sociedade, de uma mulher casada, solteira, divorciada, mãe solteira ou sonhadora?
Prefiro não me fazer entender...

sexta-feira, 28 de março de 2008

Meme Entrevista by Adao Braga

1- Por que resolveu criar o blog?
Sempre escrevi, desde adolescente. Mas, nao tinha uma mentalidade voltada para blogs. Ate conhecer a Beth Show do 'Shes like the wind". Que me incentivou a descrever minhas ideias e acabei caindo nesse mundo cheio de delicias para degustar e fazer amigos.

2- O que te dá mais prazer em blogar?
Escrever, sem duvidas, os comentario sao secundários. Adoro quando algum blogueiro "novo" aparece com elogios.

3- Indique um blog bom e um blog que você não gosta (essa vai ser difícil) e porquê?

Eu gosto do 'Curvas e Bifurcaçoes' -mais pela curiosidade de saber da vida do dono-heheheh, gosto de varios. Tem um que nao está na minha lista, mas que eu gosto 'Limao Expresso', nao conheço a blogueira, mas sempre estou por la silenciosamente.

Nao gosto do blog de um amigo do voo livre-Ele so coloca divulgaçao das atividades como ponto de vendas. Poderia ao menos dizer o quanto é satisfatorio para o cliente, sentimentos que acontecem "Love this in air" o sentimento de estar entre a vida e a morte todos os dias, etc. Mas nao adianta, ja reclamei a ele, ele nao tem interesse em mudar. Por isso nem visito. So reclamo para ele melo msn...

O que gosto: Flainando na web, adao braga,curvas e bifurcaçoes

O que não gosto: carloseduardomillan.blogsport.com, nao tenho ido la, mas confesso que ao tentar lembrar o nome, tive que visita-lo e para calar minha boca, ele colocou uma enquete para votar sobre os sentimentos e sensaçao de voar...hahahahaha.Ate que enfim, cabeçao!

4- Qual tipo de música, e quais suas bandas favoritas?
iih! Lista de música? Díficil. Sou esquisitaça para músicas. Ouço um CD ate nao enjoar dele. Ecletica ao extremo...

Engenheiros do Hawaii, Scorpions (sempre), Midnight Oil, Bruno e Marrone, Funk...

5- Qual o assunto que você mais gosta de postar?
Depende do meu estado de Espirito.

6- Seaquinevassevoceusavaesqui?
Sem duvida que usaria. Um sonho neve. Sempre que posso vou a Merida aprender a cair...hahahahaha

7-Você é: casado, solteiro, separado, enrolado, desquitado, chutado, viúvo ou outros?
Ja passei por todos os topicos....vou escolher viuva, porque para mim, a pessoa morreu!

8- Por que você deu este nome ao seu blog?
Porque sou uma poeira que dança ao som do vento...

9- Qual foi o último blog que você visitou?
O Blog do Adao Braga para fuçar a vida dele e os comentarios, dando lhe Bom dia!

10- Porque resolveu participar deste meme?

Porque gosto do Adao e recebo como presente. Nao sou fã de responder MEME, mas gosto quando as perguntas sao inusitadas.

Minha indicaçao vai para Beth, Wolverine, Meu-retrato.

quinta-feira, 27 de março de 2008

Presente do dia!

Logo bem cedo, tipo 06:10 hs, fui resolver um afazer diário. No caminho, vinha pensando sobre varias assuntos que me acometem de uma vez só. Quão completos os são, tão complexos são. Como posso viver varias vidas? Eu vivo a vida dos meus mortos e a a eles dedico muita meditação. E dos meus vivos, que me enlouqueço. Não estou estou tentando dizer nada, apenas dizendo algo na tentativa de descobrir a mim mesma. O status de uma não-ofensa que ofende é o mesmo de uma ofensa. E, eu tenho mesmo que me ofender por tão pouco?
Bem, a psicologia e tantos outros estudos do comportamento nos mostram quanto podemos simbolizar em outras pessoas ou objetos, sentimentos deslocados de seus verdadeiros sujeitos.
Como é triste cometer erros e ter a consciência a nos cobrar, quando não, são os que prejudicamos a fazê-lo. Quem faz o mal é insensato. Por isso que sempre afirmo que todos somos insensatos em algum momento. O que se cria, é o que o outro pensa. O que é sensato para você, pode não ser na mente do outro. Somos tão frágeis e nos vendemos tão poderosos...Ai vem o mosquito da dengue e te derruba!! E derruba mesmo, e podem existir muitas formas de sentir os acontecimentos pelos quais somos envolvidos. Parei no sinal. Olhei para o chão, vi uma linda florzinha, tão delicada a flor, parei para admira-la. Baixei o vidro, pausei o som, e fiquei, admirando, encantada. Que perfeição em seus contornos! Como é bonito ver uma flor a enfeitar uma rua movimentada. Suavizando a visão talvez tão cansada e preocupada dos que passam por ali. Como Deus é perfeito!! Segui meu caminho. Obrigada florzinha branca por você existir e me alegrar. Você foi a causa dos meus devaneios mentais positivos para hoje.
E a singela florzinha continuará sendo a mesma para todos. Pois dependerá da compreensão, o estado de espírito, de quem a vê nas varias maneiras diferentes.
Ai que remeto a sensatez ou insensatez. Porque todos ao verem a florzinha, seguirão em conformidade com seus condicionamentos.
Florzinha...Obrigada por você existir!!!

terça-feira, 25 de março de 2008

Desfazendo a mala....

Evaporando o fantasma, reaparece em minha banal realidade a mala, que ainda não desfiz. Estranho ne? Eu tenho uma mala feita a meses e não a desfiz...Tinha ate esquecido...Juro!!Minha empregada fuçando onde nao devia..."Dona Julie!! E essa mala cheia de coisas??

E tudo impregnado na ausência do sonho, que agora é uma agulha escondida em cada objeto, que me fere, inesperadamente, quando retiro cada peça escolhida para o encontro que não aconteceu.
E me fere, não porque ali estava o sonho ainda, mas exatamente porque já não esta: esteve.
Eu tenho varias frases feitas e copiadas para divagar na vã ciência do que é o amor. Mas, crio-o uma nova. O amor é uma doença como outra qualquer. Ou pelo menos uma anormalidade. Como pode acontecer que, subitamente, num mundo cheio de pessoas, alguém meta na cabeça que só existe fulano, ou fulana, que é impossível viver sem essa pessoa?

E reparando bem, tirando o rosto que é lindo, o corpo não era lá essas coisas...Na cama devia ser regular, mas no papo um saco, e mentia, dizia tolices, e pensar que quase morro...
Mas, decidida, forte e, não distorcida das mentiras, mas atenuando-as...
VIVA ESTOU!!!!
NÃO FOI DESSA VEZ...PREZADOS....

quarta-feira, 19 de março de 2008

As vezes...


Às vezes, nós mesmo manifestamos o inexpressivo

Em arte se faz isso!

Em amor de corpo também!

No fundo somos tão felizes! Pois não há uma forma única de entrar em contacto com a vida, há inclusive as formas negativas! Inclusive as dolorosas, inclusive as quase impossíveis -e tudo isso, antes de morrer, tudo isso, mesmo quando estamos acordados. E que sinta na mão, como tudo tem um peso, à mão inexpressiva, o peso não escapa.
Que não acorde quem está todo ausente, quem esta absorto esta sentindo o peso das coisas. Umas das provas da coisa é o peso: Só voa o que tem peso. E só cai, o que tem peso.

Ou tudo isso é que ainda estou em gozo das palavras das coisas? Ou querendo o orgasmo da beleza extrema, do entendimento, do extremo gesto de amor?

Ah, se eu não estivesse precisado tanto de mim para formar a minha vida, eu já teria tido a vida.
Eu poderia ter deixado minha sólida construções no ar, mesmo sabendo que elas são desmanteláveis...

Finalizo com um rascunho belíssimo de Clarice: EU ME ARRANJARIA

Se o mundo não fosse humano, também haveria lugar para mim: eu seria uma mancha difusa de instintos, doçuras e ferocidades, uma tremula irradiação de paz e luta: se o mundo não fosse humano eu me arranjaria sendo um bicho. Por um instante então desprezo o lado humano da vida e experimento a silenciosa alma da vida animal. É bom, é verdadeiro, ela é a semente do que depois se torna humano.
Clarice
Lispector


Quem é venenoso ?


A pergunta que se impõe é a seguinte: Quem é venenoso para mim?. Feito a descoberta, há varias formas de lidar com o problema.A mais pratica, para mim, é o afastamento. O estabelecimento de uma distancia protetora, em relação à pessoa maléfica evita que o veneno chegue ate você. Se for possível um afastamento físico, melhor ainda. Mas, o afastamento emocional, o melhor antídoto. Um comentário maldoso, uma apunhalada verbal só nos atinge quando atribuímos importância a eles. E, geralmente a agressão parte de uma pessoa que nem amamos , nem odiamos, mas simplesmente mantemos na geladeira. E as chances de seguir em frente aumentam. Mas, os problemas não acabam por ai. A proximidade com a pessoa venenosa pode trazer à tona o que há de pior em sua personalidade: emoções violentas, correntes de raiva. Então, o que fazer com essas pessoas que fazem você adoecer? Uma coisa é alguém que você não gosta lhe oferecer um copo de veneno todo dia; outra, muito diferente, é você aceitar com um "muito obrigada". Na vida, alem de identificar essas pessoinhas, precisamos saber dizer: "Desse veneno não beberei".


domingo, 16 de março de 2008

Felipe da Macedônia



Não há fortaleza que resista quando se faz entrar nela um burro carregado de ouro.

sexta-feira, 14 de março de 2008

Texto em Mutação



" Dizem as lendas urbanas que a cada numero X de baratas que morrem com o uso de inseticidas, uma (1) sofre mutações e se torna resistente a eles. O resultado dessa mutação é não só a imunabilidade da barata quanto ao uso de venenos químicos como também, uma espécie de barata maior, mais resistente, mais ágil, mais assustadora em alguns casos, ate imortal ".


Nem mesmo o medo mais, nem mesmo o susto mais. O medo agora é diferente: Não o medo de quem ainda vai entrar, mas o medo tão mais largo de quem já entrou. Porém, o meu leve retrocesso, mudo e, 'in memoria'. Aquele que você ajudou a matar. Aquele corpo que pudesse me esquentar, mesmo distante. Você matou, barata!!

A barata é um bicho sem belezas para outras espécies. No jardim do Paraíso, quem era o mostro e quem não era?

O motivo era o barata maior - masculino - Seu BARATA. E tem genero para barata? Barata não tem lábios, tem antenas e um cheiro horrível. Mas, a barata tem natureza, efémera. Também tem bueiro -tritongos - E a barata, quando entra em cena, perde a falsa transcedencia. Mostrou-me ate seu quarto, numa dimensão de tintura mal feita, mas corria por paredes.

Usando a mal interpretaçao de ser, a capacidade de mulher. Não é só mulher que tem medo de ver uma barata, qualquer um tem medo de ver o que é de Deus.

Eu continuo vendo somente aquele vomito branco de seu corpo; eu só via fatos e coisas. Eu não tirei os meus olhos de você BARATA. Minhas pestanas ainda são as mesmas e tangíveis. Mas os teus ninguém toca, imunda.Só uma outra Barata, quereria esta BARATA.

Quem como eu, sabia que nunca havia mudado sua forma desenhada na parede de uma caverna? E ao lado de um homem e um cachorro? Esta nos anais da Historia - A origem das espécies-Darwin.

Não sufoque-se em acréscimos. Ser humano não deveria ser um ideal para o homem que é fatalmente humano, tem de ser o modo de como eu, coisa viva, obedecendo por liberdade ao caminho do outro do que é vivo, sou humana. Somos livres, e este é o inferno. Meu reino é deste mundo, e meu reino não é apenas humano. Rezo por baratas. Que tem tantos filhos no ventre que parece uma prece.

Onde reduzimos a pequenos chacais, nós nos comemos em risos de nossos próprios escritos.



Cruzamentos Perdoados



Há alguns meses, fiquei refletindo sobre um e-mail (invasivo) que chegou ate mim. Trata-se de uma pessoa que só conheço através do seu blog. Engraçado, todos meus post, a referida pessoa, se colocava como personagem. Estranho não? E no fundo, a historia, ou estória, cabia lhe exatamente ao tamanho de sua erosão conjugal. Que coisa sem nexo com nexo invertido, hem??

Pois bem, algumas vezes me encontrei entre a Julie e a outra Julie - a profissional. Me deixei levar com as poeiras alheias. Tracei "perfis", troquei pensamentos, e percebi, no fundo, que a vida alheia me custa muito. Sou completamente alheia à rótulos e incapaz de aderir de forma inequívoca aos domínios de outrem, ou às elites. Traçando o tal perfil psicológico marcado pela angustia do desenraizamento "homem dos lobos" que Freud estudou no começo do século passado.

Teria sido sua infância, submetido (a) às pressões culturais contraditórias de sua família (para época) burguesa? Ou culpa da babá superticiosa? Que levou à beira da Psicose?

Desde então, se camufla a tentar superar o vácuo de significado existente entre seu papel social, papel afetivo, e o fato de ter nascido com sinais que nas tradições camponesas serviriam para identificar um/uma futuro LOBISOMEM-Feminino. E tem mais uma prosa. Capaz de circular com grande desenvoltura em todos os meios. Porque se tornou (que se acha) perito (a) em transformar o próprio modo de ver o mundo, as pessoas, seus comportamentos. Alternando o costume que se acham em pleno conflito em si próprio (a).

Teceu comentarios indignados aos meus post, e no fundo teve que se acostumar, aceitar ou fugir. O destino o(a) transformaria em potência de segunda ordem, o que tentara ofuscar minha grandiosidade. Ocupara apenas a insegura posiçao de agregado(a) virtual.

Mas, devo confessar meu desejo insano: "Sinto saudades das besteiras que escrevia, que postava - fez-me rir.

Finalizando: Quanto maior a demora de uma revanche, maiores sao as duvidas que construimos em nós mesmo".


quinta-feira, 13 de março de 2008

Impróprio


CADA UM FAZ O SEU DEVER.
TEM QUEM ARA, QUEM CAVA E EU FAÇO O MEU, BLASFEMAR.


Reduzido a pó e cinza, de sorte que nem dele
nem de sua sepultura possa haver memoria alguma.




terça-feira, 11 de março de 2008

Esfera de influencia


Eu poderia induzir, sem sombra de duvidas para uma conversa um pouco mais racional, mas de vez em outra é necessário escutar sobre outras lentes. Escutar sobre outros lentes? O que é isso?
É, porque o que nós cobiçamos começa pelos olhos,
não pelo ouvidos, que às vezes aparece como vilão de muitas outras prosas...

A atitude surpreenderia qualquer um que me conheça,
não é fácil colocar-se diante de uma situação vivida, partindo da perspectiva do outro. E a capacidade de odiar é desenvolvida exatamente a partir do cultivo dessa pratica. E, fiquei feliz por conseguir guardar essa pedra. Mais uma para meu castelo, isso é um exercício de grande sofisticação. Isso pressupõe dominar de tal maneira a violência (de todas as formas), que se torna morta e desativada, fossilizando-se em um momento de paz. Ahh!! Que paz!! Que contraste!! O extremo da violência que a pedra é jogada e o sorriso com que é juntada. E nesse momento de recolher, evidencia a grande atividade de construção que me proponho todos os dias. Sem torna-me vitima da revanche ou do orgulho. A pedra que guarda, vem adocicada. Capaz de completar todo o ciclo que leva a "desodiar".
Jamais irei
erigir meu castelo com pedras violentas. Acrescentarei mais força nelas, e construirei com paixão. Assim, esta nas escrituras sagradas: "Ama o próximo como a si mesmo". Seguirei, sem duvidas as palavras, porem, criar-se à própria definição: " Amar-se a si mesmo é por definição amar o outro".

sábado, 8 de março de 2008

Analogia Meninos x Meninas

A AGRESSÃO NÃO PRECISA SER DESTRUTIVA

Podemos encontrar expressões mais intensas de agressividade nos meninos do

que nas meninas. Para eles, a vitoria é importante. A luta e a
dominação

tornam-se predominantes nas brincadeiras, o que se pode relacionar, entre outras

causas, ao ancestral instinto caçador do homem. (pegador?)


O impulso agressivo é dirigido para a vitoria.


Nas meninas, por sua vez, o impulso agressivo é mais reservado à defesa. Isso


não quer dizer que elas não possam lutar intensamente por uma vitoria e mostrar

comportamentos agressivos,embora essa
não seja a regra.

Só nao destruam a construçao...